TV Jaguar

Postado em 21/09/2016 às 06:00:00

compartilhar

Decretada emergência Hídrica na cidade de Jaguaruana

Decretada emergência Hídrica na cidade de Jaguaruana
Água que irrigava plantações de coco saía do açude Pentecoste, que hoje está em nível morto (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

O Ministério da Integração Nacional publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (19) decreto de situação de emergência por causa da seca na cidade de Jaguaruana, Região do Jaguaribe do Ceará. Com a inclusão de Jaguaruana, já são 120 municípios cearenses com a situação reconhecida e homologada pelo Governo Federal. Outras seis esperam para serem reconhecidas e homologadas pelo Governo Federal. São elas: Itapiúna, Milagres, Nova Olinda, Pindoretama, Quixelô e Russas.

De acordo com o gerente de homologação da defesa Civil do Ceará, o sargento Paiva Júnior, as autoridades de Jaguaruana pediram abastecimento urgente de carro-pipa para a sede da cidade. "Estamos ainda no aguardando para enviar o carro pipa para a cidade. No entanto, vamos aguardar a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) agilizar o abastecimento de água para cidade por meio de uma adutora. Caso a adutora não resolva enviaremos um carro pipa o quanto antes", disse. Paiva Júnior reforça que a situação nas outras seis cidades que esperam para serem reconhecidas e homologadas também é crítica. O governo estadual já reconheceu sitação de emergência em 126 cidades.

Período de seca

No último dia 8 de agosto, em levantamento feito pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) mostrou que nos últimos cinco anos, de 2012 a 2016, foram apenas 516 milímetros de chuva, em média, no Ceará. O índice é o menor desde 1910. De acordo com o meteorologista Davi Ferran, vai ser preciso conviver com a incerteza pelos próximos meses, já que ainda é cedo pra afirmar se 2017 vai trazer chuva ou não.

“No período chuvoso do ano que vem, ou seja, março, abril e maio, que é o período chuvoso principal, a maior probabilidade é que o Oceano Pacífico não tenha El Niño nem La Niña. Vamos ter o Oceano Pacífico neutro. Em anos de Oceano Pacífico neutro, a probabilidade de chuvas no Ceará depende mais fortemente do Atlântico. Então a previsão vai ser divulgada somente em janeiro”, explica.

Reservatórios secos

Enquanto isso, segundo a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), os reservatórios secam cada vez mais. No momento, o nível médio dos 153 açudes monitorados pela Cogerh é de apenas 9,4% do volume total.O “Gigante” Castanhão, responsável por abastecer toda a Região Metropolitana de Fortaleza, está com apenas 6% da capacidade. Bem perto dele, o Açude Orós, também na Região Jaguaribana, sangrou em 2004 e 2008. Na época, virou até atração turística no Centro Sul do Estado.


Agora em 2016, o Orós aparece nesse cenário de seca em forma de ajuda. Desde julho, as águas do açude estão sendo transferidas para o Castanhão. Segundo a Cogerh, essa água deve chegar às residências da Região Metropolitana de Fortaleza em setembro, e garantir o abastecimento pelo menos durante esse período de crise hídrica.

 

 

Fonte: Tv Jaguar / G1CE

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também