TV Jaguar

Postado em 19/11/2020 às 12:00:00

compartilhar

Ex-deputado foi preso pela PF; contratos envolvem Prefeitura de Fortaleza nos últimos 20 anos.

Ex-deputado foi preso pela PF; contratos envolvem Prefeitura de Fortaleza nos últimos 20 anos.

As informações são do Jornal O Povo desta quinta-feira, 19 de novembro. 

O ex-deputado cearense alvo de operação da Polícia Federal foi preso nesta quinta-feira, 19. Entre os contratos investigados, há serviços prestados para a Prefeitura de Fortaleza nos últimos 20 anos, envolvendo as administrações de Luizianne Lins (PT), Roberto Cláudio (PDT) e mesmo antes. O grupo que seria comandado pelo ex-parlamentar teria criado cerca de dez empresas para participar das licitações da Prefeitura.

Foram apreendidos R$ 1.988.635,00 em dinheiro numa empresa localizada no Bairro de Fátima. São cumpridos 27 mandados de busca e apreensão em Fortaleza, Russas, Caucaia, Mossoró (RN) e Rio de Janeiro (RJ).

   

A identidade do ex-parlamentar não foi informada pela Polícia Federal. A PF informa apenas que ele cumpriu mandatos de deputado federal e deputado estadual. Há quatro anos, a primeira fase da mesma operação, a KM Livre, fez apreensão de R$ 5,9 milhões em locadora de veículos de propriedade da família do então deputado federal Adail Carneiro (PP). Antes de ser deputado federal, Adail exerceu mandato de deputado estadual como suplente e em 2014 foi efetivado no mandato, quando Patrícia Saboya renunciou para assumir vaga de conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Em 2008, ele foi candidato a vice-prefeito de Russas, município onde são cumpridos mandados da operação de hoje.

Quero conteúdo exclusivo!
Assine OP+, nossa plataforma de multistreaming, e tenha acesso aos nossos colunistas, grandes reportagens, podcasts, séries e muito mais.

A Polícia Federal investiga suspeita de fraudes na locação de veículos e motocicletas por órgãos públicos. São apontados desvios de recursos públicos, fraudes em licitações e lavagem de dinheiro. "Há fortes evidências de lavagem de dinheiro ilícito por meio da aquisição clandestina de corretoras valores e de sociedades em conta de participação do ramo de energia eólica, com a ajuda estratégica de operadores do mercado financeiro", informou a assessoria da PF.

A operação é realizada de forma conjunta entre Polícia Federal e Controladoria Geral da União (CGU).

 

 

Fonte: Tv Jaguar / O Povo

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também