TV Jaguar

Postado em 14/05/2021 às 17:40:00

compartilhar

MANIFESTO DOS PROFESSORES MUNICIPAIS.

MANIFESTO DOS PROFESSORES MUNICIPAIS.

Por meio do presente manifesto, os professores municipais de Russas – CE vêm a público esclarecer e posicionar-se diante da comunidade escolar, pais, alunos, SEMED e sociedade em geral acerca da possibilidade iminente de implantação da plataforma de ensino a distância – EADuc – desenvolvida pela empresa You Educ em parceria com o município.

A plataforma EADuc, hora apresentada como inovação tecnológica e pedagógica, capaz de aproximar alunos e professores diminuindo as dificuldades de aprendizagem em tempos de pandemia, acabou por desconsiderar uma série de apontamentos e reivindicações realizadas por professores e alunos baseados na dificuldade de acesso por parte dos alunos e a sobrecarga de atividades acumuladas pelos professores na modalidade de ensino remoto.

Inúmeras são as dificuldades enfrentadas pelas escolas, professores e famílias em oferecer e manter o acesso dos alunos ao conteúdo letivo. Difícil tem sido para professores e alunos criar uma rotina escolar fora da escola.

No entanto, os roteiros de orientação pedagógica, com o detalhamento do conteúdo e das aulas semanais oferecidos a todos os alunos da rede pública semanalmente, assim como o acompanhamento dos alunos através de grupos de WhatsApp, com aulas gravadas ou ao vivo conseguiu-se atingir uma razoável e consistente estabilidade de acesso e participação de alunos e família. Mesmo com diversas dificuldades, a relação entre professores e alunos ou família tem se dado de forma direta e sem mediações.

A implementação da plataforma afetará diretamente a relação entre professores, famílias e alunos através de uma série de problemas desconsiderados e que podemos agrupar em seguimentos principais: viabilidade, questões profissionais e acesso.

Sobre a viabilidade:

A plataforma é destinada aos alunos e famílias que dispõe de acesso à internet. No entanto, desconsideram a variedade de formas e problemas de acesso como: celulares como a principal forma de acesso, internet via dados móveis, emprestada ou compartilhada de vizinhos, celulares com pouca ou nenhuma capacidade de memória capaz de possibilitar acesso estável à plataforma, a precariedade de muitos aparelhos telefônicos que influem diretamente na possibilidade de navegação na plataforma, dificuldades e impossibilidades de muitos alunos e familiares de navegação e acesso ao conteúdo via plataforma.

 Questões profissionais:

Apesar de propagandeada como ferramenta tecnológica capaz de auxiliar os professores a realizar seu trabalho com melhor qualidade, a implementação da plataforma EADuc negligencia a real condição de trabalho dos professores e as consequências profissionais. A fim de manter a participação do maior número de alunos e país possível nos grupos de cada turma, professores excedem seu horário de trabalho para atender alunos e famílias que por algum motivo faltaram no horário de aula, ou mesmo para atender famílias e alunos que por motivos de trabalho só dispõem de tempo para tirar suas dúvidas no período da noite.

Os professores mantêm todo seu horário de aula destinado a prover as aulas semanais através de aulas gravadas ou ao vivo e a acompanhar o aprendizado das suas turmas. Para tal, os professores já estão dedicando parte do seu tempo além de sua carga horária de trabalho para gravar aulas, estudar novas maneiras de expor o conteúdo através de mídias digitais, organizar conteúdo e aulas, elaboração de roteiros pedagógicos semanais, participação de formações que, mesmo inseridas no contraturno do professor acabam por demandar mais tempo extra para manter suas obrigações em dia.

Tal situação se adensa ainda mais quando em períodos de revogação de decretos, onde o professor tem que dispor de um dia para se fazer presente na escola, onde acaba por ajudar em diversas tarefas e o obriga novamente a ceder tempo extra para manter suas obrigações básicas em dia, sem falar na realidade de professores que ensinam em duas, três ou mais escolas.

Este é o contexto atual de trabalho dos professores. Uma realidade que assumimos sem contraposição, pois reconhecemos a necessidade de darmos as mãos às famílias e alunos que passam por tamanhas atribulações nesse momento.

No atual desempenho da docência, os professores já se valem de longas horas além de sua carga horária e mesmo sob tal contexto, nenhuma atribuição do trabalho do professor foi retirada para que se pudesse dispender tempo para alimentar a plataforma EADuc, tarefa extremamente dispendiosa de tempo, algo que os professores já se encontram sem.

É com vista nisto que os professores alertam, desde o início de divulgação do retorno do uso da plataforma, para o acumulo de trabalho causado por essa ferramenta, tornando-se assim uma importante questão profissional, pois ela atenta diretamente nas condições de trabalho e saúde dos professores.

 Sobre o acesso:

Toda a divulgação da plataforma EADuc busca enaltecer a potencial qualidade do ensino se mediado pelos diversos recursos oferecidos por ela. Entretanto, por desconsiderar as reais dificuldades enfrentadas por alunos, famílias e as condições efetivas de trabalho dos professores, a plataforma incorre no risco de desencadear sérios prejuízos à educação municipal.

A implementação diante das dificuldades referidas sobre sua viabilidade levará muitos alunos e famílias optarem por manter o acesso ao conteúdo através dos grupos de Whatsapp, levando assim o professor optar entre enviar as atividades pela plataforma, pelos grupos de Whatsapp ou até mesmo por estes dois meios a fim de buscar atender a todos (o que seria imensuravelmente cansativo e redundante, haja vista que, além disso, há famílias sem acesso à internet e precisam das atividades em material impresso).

Acrescente-se a isso, a questão dos alunos com necessidades especiais, que demanda atendimento específico, o que não tem sido oferecido pelo município e que pela plataforma, não tem condições de ser oferecido pelos professores.

O resultado será um descontentamento gerado pelo fato de alguns alunos terem aula pela plataforma e outros pelos grupos de Whatsapp. Tudo isso pode levar a uma migração de muitos docentes do acesso virtual para o material impresso, destruindo o trabalho e esforço das gestões escolares, professores, famílias e alunos realizado até aqui.

É importante lembrar que a referida plataforma já foi utilizada no ano letivo de 2020 e observou-se sua ineficiência através do baixo acesso dos alunos, dificuldade de sua usabilidade, desconfiguração de arquivos, entre outros problemas, o que levou ao seu abandono. Naquele período, a opção da secretaria pela implementação da plataforma, gerou a evasão dos grupos de Whatsapp e a perda de contato e de vínculos entre a comunidade escolar, gerando perdas significativas dos pontos de vista pedagógico, financeiro e administrativo.

Com base no atual esclarecimento à comunidade escolar, à gestão municipal e à sociedade em geral, os professores municipais de Russas – CE, abaixo listados, demonstram um posicionamento contrário à implantação da plataforma EADuc e/ou a não adesão à utilização da plataforma apresentada, haja vista que os motivos discorridos acima, de forma clara e direta, permanecem inalteradas até o presente momento.

Professores:
Disciplina História
Alan Robson da Silva

 

 

Fonte: TV Jaguar / ASCOM

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também