TV Jaguar

Postado em 05/11/2016 às 07:00:00

compartilhar

Dessalinizadores podem ser uma solução para o problema d'água em Morada Nova

Dessalinizadores podem ser uma solução para o problema d'água em Morada Nova

Na sexta-feira (04/11), aconteceu no plenário vereador José Leandro da Silva, mais uma sessão ordinária da Câmara municipal de Morada Nova, sob a presidência do vereador Everardo Maia.

Na tribuna popular o ex-vereador Renato Maia Mourão utilizou o espaço regimental para falar a respeito de ofícios enviados à direção geral do DNOCS, expondo a situação hídrica do estado, e a cobrança de reparos urgentes na fissura existente na estrutura de concreto da Barragem do açude Castanhão.

No pequeno expediente da sessão, usaram a palavra para relatar sobre os problemas de abastecimento e outros causados pela falta de chuva, os vereadores Jorge Demétrio de Brito e Dr. Cavalcante Júnior.

Para iniciar o grande expediente, voltou à tribuna o vereador Cavalcante Júnior, que comentou sobre as expectativas para o governo do prefeito eleito Wanderley Nogueira, no que se refere ao abastecimento de água para consumo humano e animal nas comunidades. Para o vereador, os dessalinizadores podem ser uma solução para o problema, que parece não ser prioridade para os governos, e citou os programas de segurança pública que se desgastam com o tempo. Cavalcante Jr. também chamou a atenção do ex-vereador Renato Mourão, e citou a visita que fez ao ex-governador Gonzaga Mota, onde este aconselhou a priorizar a sucessão política do que à outros problemas. Por fim expôs seu reconhecimento a gestão Roberto Cláudio em Fortaleza, pedindo que Wanderley Nogueira, se espelhasse naquele exemplo de gestão para a Morada Nova.

O vereador Jeovane Maia Barros, ressaltou os problemas sofridos pelo homem do campo mesmo em período normal, o que vem se agravando com os cinco anos sem invernos regulares. Lembrou o movimento dos sem água, onde reivindicou e conseguiu retirar água do canal da integração para abastecimento humano, animal e de pequenas irrigações, destacando que para a agricultura irrigada e de sequeiro. Para o edil, o governo Cid Gomes e Camilo Santana foram um verdadeiro desastre, lembrando episódios como o cerceamento de açudes e venda das águas do vale do Jaguaribe para as grandes empresas da capital, se utilizando da força policial para fazer cumprir os desmandos do governo. No fim de seu pronunciamento, Geovane solicitou da mesa diretora, a realização de uma audiência pública com deputados e senadores para debater o problema da estiagem prolongada no semiárido cearense.

Jorge Brito, voltou a cobrar dos parlamentares estaduais e federais, respeito e apoio aos trabalhadores rurais, que por falta de condições mínimas de sobrevivência, estão migrando para as sedes urbanas, sobrelotando as periferias das cidades que também não oferecem emprego aos populares. O vereador comentou a respeito do atraso de pagamento da parcela do Seguro Safra, por parte da prefeitura municipal de Morada Nova, que afetou milhares de pequenos produtores que agora só irão receber seus benefícios a partir de dezembro. Jorge lamentou que o município de Morada Nova tivesse perdido o polo da CONAB, para o município de Russas, o que prova mais uma vez que a “Terra do Vaqueiro” não tem representação na política estadual e federal.

O vereador Arilton Rabelo, também dedicou seu pronunciamento ao problema da falta de água nas cidades cearenses, cobrando das autoridades rapidez na conclusão da obra de transposição das águas do Rio São Francisco, na visão do vereador o governo aparenta ter água escondida para suprir as necessidades, pois não se mostra preocupado com mais um ano de estiagem. Arilton alertou as comunidades para se precaver para outro inverno abaixo da média e exigiu das autoridades, soluções para a convivência com a estiagem. Ele também falou da falta de segurança e saúde em todo o estado Brasileiro.

 

 

Fonte: Tv Jaguar / Arnaldo Freitas

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também