TV Jaguar

Postado em 08/03/2017 às 19:00:00

compartilhar

No Dia Mundial do Rim, Assembleia debate crise na assistência ao doente renal no Ceará

No Dia Mundial do Rim, Assembleia debate crise na assistência ao doente renal no Ceará

"O atraso nos repasses financeiros aos serviços de nefrologia pode comprometer o atendimento aos doentes renais crônicos do Ceará. As clínicas estão sucateadas e vão mal do ponto de vista financeiro" A afirmação é do presidente da Associação dos Pacientes Renais do Ceará (Asprece), Sebastião Sobreira.

O assunto será um dos principais temas a serem discutidos na audiência pública que a Comissão de Seguridade Social e Saúde da Assembleia Legislativa realiza nesta quinta, 9 de março, a partir das 14h30, no Complexo das Comissões Técnicas. Requerida pelo deputado estadual Manoel Santana, a audiência vai discutir a assistência ao doente renal no Ceará e acontece por ocasião do Dia Mundial do Rim, celebrado nesta data.



Segundo Sebastião Sobreira, se os atrasos nos pagamentos das Prefeituras às clínicas credenciadas não forem solucionados no curto prazo, podem levar à uma situação muito grave. "Uma pessoa que depende de hemodiálise três vezes por semana pode morrer se ficar sem o atendimento", explica. Fundada pelo médico Ezequiel Menezes há exatos 30 anos, a Associação luta pela garantia de medicamentos e amparo social aos doentes renais, com o objetivo de melhoria da qualidade de vida e bem estar.

Segundo o médico nefrologista Moisés Santana, um dos responsáveis pela descentralização do atendimento aos doentes renais crônicos no Ceará, o Estado conta atualmente com 26 unidades de hemodiálise, sendo 12 em Fortaleza. Cerca de 4.300 pacientes estão em terapia nas clínicas e centros credenciados, para onde 45 ainda aguardam atendimento enquanto fazem hemodiálise no HGF, Frotinhas, Gonzaguinhas e no hospital Waldemar de Alcântara.

"Em algumas microrregionais de Saúde onde as clínicas foram construídas para oferecer o serviço de hemodiálise aos pacientes, o atraso no repasse dos recursos chega a seis meses", detalha Moisés Santana. Segundo ele, as clínicas arcam também com muitos custos não previstos nos convênios, como medicação, alimentação de pacientes e exames complementares, o que agrava ainda mais a situação financeira das unidades. "Estamos caminhando para um colapso no atendimento ao doente renal crônico do Ceará", alerta

No Dia Mundial do Rim são realizadas ações em todo o mundo com o objetivo de divulgar as informações relacionadas à prevenção de doenças renais. De acordo com Dr. Santana, o Ceará detém alto índice de doentes renais, o que torna oportuno discutir o tema.

“Precisamos informar a população sobre este grave problema de saúde pública, a prevenção e a importância do diagnóstico precoce, e avaliar as condições atuais dos serviços existentes para assistência ao doente renal”, acrescenta o deputado Manoel Santana.

Foram convidados para a audiência, a promotora de Justiça de Defesa de Saúde Pública, Isabel Porto; o presidente da Associação Médica Cearense, Carmelo Leão; o presidente do Conselho Regional de Medicina, Ivan de Araújo Fé; a presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, Mayra Isabel Correia; além de representantes das secretarias municipal de Fortaleza e estadual de saúde, e outras autoridades.

Mais informações:

Associação dos Pacientes Renais do Ceará (Asprece), Sebastião Sobreira - Fone: (85) 98623-4838

Moisés Santana, médico nefrologista - Fone (85) 9984-3882

Manoel Santana, deputado estadual, autor do requerimento - Fone (85) 99947-0201 / 3277-2995

 

 

Fonte: Tv Jaguar / Marcel Bezerra

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também