TV Jaguar

Postado em 13/06/2017 às 05:00:00

compartilhar

Municípios com bons resultados no combate ao Aedes aegypti receberão R$ 10 milhões

Municípios com bons resultados no combate ao Aedes aegypti receberão R$ 10 milhões

Para receberem as verbas, as cidades terão de cumprir, no período de junho a dezembro deste ano, critérios estabelecidos pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) (FOTO: HELENE SANTOS). Municípios cearenses que alcançarem bons resultados nas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti receberão incentivo de R$ 10 milhões do Governo do Estado em 2018. O anúncio da premiação foi feito nesta segunda-feira (12) pelo governador Camilo Santana em cerimônia no Centro de Eventos do Ceará.

Para receberem as verbas, as cidades terão de cumprir, no período de junho a dezembro deste ano, critérios estabelecidos pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesa). Dentre eles, estão a criação de comitês municipais intersetoriais de combate ao vetor, monitoramento de indicadores de qualidade de vigilância das arboviroses e a promoção de visitas domiciliares em pelo menos 80% das residências. Outras metas são a realização de dois Levantamentos de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) e a apresentação de planos municipais de ação de vigilância e controle das arboviroses para o ano de 2018.

Conforme o governador, a medida faz parte de um conjunto de estratégias para garantir a continuidade das ações de combate ao mosquito ao longo do segundo semestre, período em que os trabalhos dentro dos municípios tendem a diminuir. "É uma série de ações que Estado e prefeituras estão realizando no sentido de fazer enfrentamento ao mosquito. O importante é que isso não seja simplesmente anual, que possa ser permanente, e esse trabalho vai ser em parceria com a Academia, com especialistas, mas é fundamental o envolvimento de todos os gestores municipais", destacou.

Além do incentivo financeiro, o pacote de ações também inclui a criação de uma sala de monitoramento com informações sobre visitas domiciliares realizadas nas cidades, focos do mosquito, índices de infestação, casos de arboviroses e outros dados locais. Também foram lançado um canal de atendimento com médicos para ajudar no manejo clínico de pessoas infectadas e um aplicativo para smartphones por meio do qual a população poderá criar brigadas de rastreio de focos do mosquito e fazer denúncias de locais de risco para manifestação do vetor. A ferramena foi desenvolvida em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC).

O Governo ainda atuará na capacitação de profissionais de saúde e agentes comunitários de saúde e de controle de endemias. Serão formadas equipes de enfermeiros que ficarão responsáveis pela investigação de casos graves e formas atípicas de dengue, chikungunya e zika.

Segundo o titular da Sesa, Henrique Javi, hoje as regiões do Estado com maiores infestações pelo vetor são as litorâneas, em virtude da alta concentração de pessoas. O secretário também ressaltou que 80% dos focos do mosquito são encontrados dentro das residências, daí a necessidade de mobilização da população no enfrentamento ao Aedes aegypti. "A medida mais eficaz ainda é a faxina semanal. A presença do mosquito está vinculada a nossas residências. Ele precisa de três condições para se reproduzir: fonte fácil de sangue, água fresca e parada e sombra. São condições que as residências estebelecem e que ajudam na preservação do ciclo de reprodução", afirmou.

 

 

Fonte: Tv Jaguar / Diário do Nordeste

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também