TV Jaguar

Postado em 21/09/2017 às 15:30:00

compartilhar

Morte do menino Kauã leva população de Jaguaribe à caminhar em pacto pela paz.

Morte do menino Kauã leva população de Jaguaribe à caminhar em pacto pela paz.

Na quinta-feira 20 de novembro, a sociedade organizada do município de Jaguaribe unidos pelo sentimento de valorização a vida, reuniu-se em momento de solenidade histórica para firmar um pacto pela vida das pessoas, independente de cor, credo, gênero e status sociais. O Pacto pela Vida, é um convite a reflexão, será que estamos fazendo mesmo a nossa parte? Será que estamos mesmo nos colocando no lugar dos outros ou apenas sendo omissos?

O momento iniciou-se com uma passeata pela paz no centro da cidade, percorrendo a avenida 8 de Novembro até chegar na praça do terminal rodoviário onde no palanque autoridades políticas, judiciárias e cidadãos do povo se pronunciaram aos presentes.

Mas tarde em entrevista, a primeira dama do município Ana Patrícia enfatizou que o pacto pela paz, aconteceu devido a sociedade Jaguaribana está cansada de chorar a morte de parentes e amigos, ressaltando que, ou a sociedade entende e trabalha em parceria com as instituições públicas de segurança e justiça, ou vai continuar chorando a morte de amigos e familiares. Como cidadã e mãe, Ana Patrícia convocou a sociedade para que façam seu papel que é buscar, minimizar os fatos que culminaram com a morte do jovem estudante Kauã.

O Juiz de Direito da Comarca, Dr. Lucas Medeiros contou que antes de ser um Juiz, ele é um cidadão Jaguaribano, e crê que momentos como aquele são importantes para reafirmar a cidadania e resignação do cidadão contra a violência e contra as infrações a legislação na busca de promover a paz e a vida. O Juiz completou dizendo que está se sentindo muito feliz ao ver milhares de Jaguaribanos clamando por uma segurança mais eficiente, sendo um importante passo para uma sociedade mais pacifica e igualitária com menos violência e corrupção.

Comandante da Companhia de Policia Militar Major PM Mário, explicou que o momento é pra chorar mesmo, pois como pai de família se sente arrasado ao ver que uma criança como o Kauã sendo vítima da guerra de traficantes, mesmo Jaguaribe sendo uma cidade diferenciada graças ao empenho da sociedade local, que busca constantemente pela paz promovendo momentos como aquele, que chamam as pessoas para a pacificação, mesmo Jaguaribe não figurando com altos índices de violência, mas a tragédia do menino Kauã abalou todas as famílias de bem do município.

O Promotor de Justiça Dr. Edilson Isaias, destacou que está sempre junto com a sociedade prestando conta  do que é feito, mas se faz necessário que a sociedade entenda que ela também faz parte do todo, que a segurança pública não se faz só pelo Judiciário, Ministério Público e as Polícias Civil e Militar, mas que a população também tem a sua parcela de importância, observando que a família é fundamental na prevenção dos crimes.

O prefeito Zé Abner, lembrou o fato acontecido com o  Kauã há poucos dias atrás, e observou que aquele ato não era apenas um ato pela paz mas um pacto pela vida, com o apoio de toda a sociedade analisando onde cada equipe da sociedade, das forças de segurança e da justiça podem melhorar para garantir a tranquilidade do cidadão, trazendo as famílias e a comunidade como um todo para lutar pela tão sonhada paz que já reinou no Jaguaribe.

No palanque do evento, além das autoridades já citadas também se pronunciaram os presentes: cidadãos Jaqueline e Dudu, advogado Albernan Dantas, Sr. Euvaldo Silva, a médica e diretora do Hospital Municipal de Jaguaribe Ana Paula Guedes, delegado de polícia civil Dr. Carlos Eduardo, o Sr. Lindomar, pai do menino Kauã e a representação dos seguimentos católicos, protestantes e espírita.

 

 

Fonte: Tv Jaguar / Arnaldo Freitas

Comentários 1

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Gostaria de fazer uma pequena correção: Dra. Ana Paula Guedes é médica e diretora clínica do Hospital Municipal de Jaguaribe.

Por Antônio Diógenes em 21/09/2017 às 20:19:58

Veja também