TV Jaguar

Postado em 21/12/2017 às 17:00:00

compartilhar

Vergonha Pública: Trânsito de Tabuleiro do Norte continua uma bagunça

Vergonha Pública: Trânsito de Tabuleiro do Norte continua uma bagunça

De todas as cidades do vale do Jaguaribe, nenhuma tem o trânsito enrolado, perigoso e desrespeitado como em Tabuleiro do Norte, a famosa cidade dos caminhoneiros, que até por receber esse título que tanto orgulha sua gente, deveria ter o trânsito no centro da cidade minimamente organizada, com vias de tráfego mais abertas, cruzamentos sinalizados, faixas de pedestres e calçadas livres para o deslocamento seguro dos pedestres e cadeirantes.

Sendo uma bandeira de campanha de todos os políticos que ascenderam a prefeitura nas últimas duas décadas, o caso é que nenhum mostrou pulso para organizar a zorra no centro da cidade, o que vem piorando a cada dia com o crescimento da população e da frota de veículos leves e pesados adquiridos através da força de trabalho dos tabuleirenses.

O fato é que além do risco que é dirigir em Tabuleiro, o centro comercial é quase intrafegável com veículos estacionados dos dois lados das ruas estreitas, as cargas e descargas de mercadoria no meio da rua, as pessoas conduzindo motocicletas sem capacete e uma total inercia das ultimas administrações a esse respeito, aguardando talvez que algo irreparável venha a acontecer com alguém importante da cidade para uma providencia ser tomada.

É justo e necessário observar, que na gestão do ex-prefeito Ednardo Maia, o mesmo deu o pontapé inicial, colocando semáforos e instituindo com a adquirência da câmara de vereadores, as bases para a criação de um órgão municipal para cuidar do trânsito, o que também não saiu do papel nem teve continuidade na gestão Marcondes Moreira, sendo jogado para baixo do tapete também pelo jovem e mau assessorado prefeito Rildsom de Vasconcelos

 

 

Fonte: TV Jaguar/ Arnaldo Freitas

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também