TV Jaguar

Postado em 28/12/2017 às 07:30:00

compartilhar

Jorge Brito lamenta a câmara ter aprovado em 1996, lei permitindo ao gestor retirar dinheiro do fundo do IPREMN

Jorge Brito lamenta a câmara ter aprovado em 1996, lei permitindo ao gestor retirar dinheiro do fundo do IPREMN

Vereador Jorge Brito, na condição de presidente da casa Legislativa, afirmou que um dos maiores empenhos é manter um bom relacionamento com todos os colegas indistintamente. Destacou o problema do IPREMN, assegurando: “Isso está acontecendo e não é de hoje. Desde o meu primeiro mandato que venho denunciando e até me chamaram de terrorista. Naquela época ainda tinha quase 8 milhões de reais em caixa. Hoje está zerado. Fizemos as denúncias, levamos ao Ministério Público, foi instalada a CPI e está em andamento. Não tem outra saída. O município é que tem que assumir essa dívida. Acabar com os funcionários fantasmas. Estou de acordo que alguns terrenos do município possam ser leiloados. Entendo que a lei precisa ser respeitada, pois os prefeitos continuarem repassando os encargos do IPREMN com base no montante líquido, é um erro” Afirmando.

Lamentou que no passado (1996), a câmara municipal tenha aprovado uma lei permitindo que o gestor retirasse todo dinheiro do fundo do IPREMN. Isso aconteceu faltando apenas 10 dias para o fim do mandato do gestor. Jorge Brito finalizou a última sessão ordinária do ano de 2017, agradecendo a todos os colaboradores, vereadores, familiares que de alguma sorte contribuíram para o êxito do Legislativo. Sugeriu que em 2018 possa continuar contando com o trabalho incansável de todos os vereadores, com o mesmo empenho, pela melhoria da terra do vaqueiro e do divino Espírito Santo. “Desejo boas festas e feliz ano novo e que tenhamos um grande inverno de muita fartura”.

 

 

Fonte: Tv Jaguar/ Marfreitas

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também