TV Jaguar

Postado em 13/08/2019 às 16:00:00

compartilhar

Ato contra a Reforma da Previdência, cortes na educação e negociação de precatórios do FUNDEF foi realizado em Limoeiro do Norte.

Ato contra a Reforma da Previdência, cortes na educação e negociação de precatórios do FUNDEF foi realizado em Limoeiro do Norte.

Na manhã da terça-feira dia 13 de agosto de 2019 mais um ato foi realizado em caminhada pelas ruas da cidade. O ponto de partida foi o Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município, contando com a presença de sindicalistas, professores universitários e de escolas públicas, alunos e profissionais da educação do município de Limoeiro.

O percurso do referido ato, seguiu pela Av. Dom Aureliano Matos, com uma parada em frente ao monumento histórico do município, a coluna da hora. Seguindo mais à frente foram pela rua coronel Antônio Joaquim passando pela rodoviária de Limoeiro e com mais uma parada em frente à Prefeitura, onde professores gritavam negocia prefeito, gritos, claro em relação a precatórios do FUNDEF do município, que professores municipais buscam receber.

O ato foi também parte do calendário nacional onde vários municípios brasileiros fizeram essa paralisação geral, contra a reforma da previdência e contra cortes na educação. Vereador e professor do município, Washington de Moura Lopes disse que foi mais um ato positivo onde reuniu várias pessoas na cidade, mostrando assim que a voz não se calará jamais, quando se trata da busca por direitos de profissionais.

Para o sindicalista e professor Reginaldo Ferreira um dos pontos a lamentar é a iminente aprovação da reforma da previdência, porém isso não trará mordaça aos brasileiros, em continuar a luta pelos seus direitos. Reginaldo enfatizou ainda a negociação que o prefeito do município de Limoeiro deve fazer com todos os professores que buscam receber recursos oriundos de precatórios do FUNDEF.

 

 

Fonte: Tv Jaguar / Jucelino Castro

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também