TV Jaguar

Postado em 10/02/2020 às 06:00:00

compartilhar

Após tentativa de negociação, professores de Tabuleiro do Norte ameaçam entrar em greve.

Após tentativa de negociação, professores de Tabuleiro do Norte ameaçam entrar em greve.

A ameaça se consolidou na quinta-feira, 06 de fevereiro, quando os profssores estiveram na Câmara municipal de Tabuleiro do Norte e posteriormente, ocuparam o prédio sede do executivo municipal, onde forçaram uma abertura de negociação, que não teve um acordo final com os representantes do Prefeito Rildson Vasconcelos no tocante a pauta de reivindicação com foco na reposição do piso nacional do salário do professores.

O entendimento dos líderes sindicais é de que os professores de Tabuleiro do Norte, têm sido muito complacentes com essa gestão. Em 2018 abriram mão de 5 meses de reajuste. Já em 2019, abriram mão de mais 5 meses de reajuste, ou seja, em 2 anos os professores abriram mão de quase um ano de reajuste nas mesas de negociação, entendendo assim a situação financeira do município. Por isso, esse ano o servidor não suporta mais abrir mão de seus direitos, entendendo que está na hora da prefeitura entrar no sacrifício também. Isso sem se falar que os demais servidores, estão há anos sem reajuste, e claro com os seus salários defasados. Eles questionam: Porque só os servidores têm que entrar no sacrifício? Porque vários municípios estão dando reajustes e só Tabuleiro do Norte não pode conceder reajustes?

Pauta dos principais pontos de reivindicação dos servidores

I – Implantar a 6ª Progressão que se encontra há quase um ano em atraso. 

Obs.: Essa progressão do PCCR dos professores era para ter sido implantada em março de 2019.

II – Pagar os retroativos referentes à 4ª, 5ª e 6ª referências que se encontram em atraso; 

Obs.: A Prefeitura implantou essas progressões em atraso e não pagou os retroativos aos professores, chegando a média a R$ 10.500,00 para cada professor.

III - Reajuste do Piso do Magistério em (12,84%) de forma linear para todos os professores e em conformidade com a Lei Complementar nº 003 de 10 de janeiro de 2011 e seus anexos, retroativo a janeiro de 2020;

Obs.: Enquanto a maioria dos Municípios estão concedendo o reajuste do piso a partir de janeiro e linear para todos, em Tabuleiro a prefeitura propôs pagar de forma parcelada, da seguinte forma: 3% em março, 3% em junho, 3% em setembro, 3,84% em dezembro. A proposta é tão humilhante que os professores rejeitaram na mesma hora.

IV - Reajuste e reposição das perdas salariais, para os demais servidores que ganham acima do mínimo. Essas perdas são grandes, devendo ser reajustado em 10% (dez por cento) mantendo as gratificações vigentes:
Obs.: Para as demais categorias a prefeitura não apresentou proposta nenhuma.

V - Criação de PCCS para os demais servidores garantindo-lhes a progressão, promoção funcional e uma carreira digna;

Obs.: PCCS para as demais categorias foi promessa de campanha do Dr. Rildson, mas durante esses 3 anos não dialogou com o sindicato para dá andamento.

VI – Que seja contratado um Médico Perito ou Engenheiro do Trabalho para determinar o grau de insalubridade de cada servidor de acordo com NR nº 15 do MTE e expedir PPP - Perfil Profissiográfico Previdenciário no momento das aposentadorias dos servidores;

Obs.: Em Tabuleiro do Norte alguns servidores recebem a insalubridade com o percentual ilegal, não obedecendo as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho.

Obs.: Os professores de Tabuleiro do Norte tem sido muito complacentes com essa gestão. Em 2018 abriram mão de 5 meses de reajuste. Em 2019 abriram mão de mais 5 meses de reajuste, ou seja, em 2 anos os professores abriram mão de quase um ano de reajuste nas mesas de negociação entendendo a situação financeira do município. Esse ano o servidor não suporta mais abrir mão de seus direitos. Está na hora da prefeitura entrar no sacrifício também.

 

 

 

Fonte: Tv Jaguar

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também