TV Jaguar

Postado em 07/08/2020 às 12:55:00

compartilhar

Projeto prevê treinamento de primeiros socorros para pais de recém-nascidos

Projeto prevê treinamento de primeiros socorros para pais de recém-nascidos

Casos de bebês que engasgam durante a amamentação não são raros. A boa notícia é que muitas vezes os próprios pais ou responsáveis, se orientados adequadamente, podem prestar os primeiros socorros e evitar o sufocamento da criança. Foi pensando nisso que o Deputado Estadual Nelinho Freitas (PSDB) apresentou o projeto de lei (PL 194/2020) que determina que os hospitais, clínicas e maternidades, no âmbito do Estado do Ceará, ofereçam às gestantes, pais ou responsáveis de recém-nascidos treinamentos para primeiros socorros.
O projeto de lei foi aprovado por unanimidade, nessa quinta-feira (06), no Plenário da Assembleia Legislativa do Ceará, sendo encaminhado à sanção do Governador do Estado, Camilo Santana, para tornar-se lei.

 

 

“São constantes os noticiários de recém-nascidos que sofrem engasgamento, por exemplo, e que são salvos pela ação rápida de policiais. Inclusive, parabenizamos esses heróis do nosso Estado por mais esse trabalho humanitário. Porém, entendemos que as unidades de saúde contam com profissionais habilitados para oferecerem essas orientações de primeiros socorros diretamente aos pais de recém-nascidos e às gestantes, promovendo um rápido atendimento em casos mais urgentes”, explica o parlamentar.

Segundo parlamentar, os próprios funcionários dos hospitais, clínicas e maternidades estão aptos para ministrar o treinamento sobre convulsões, engasgamento, manobra de desobstrução das Vias Aéreas Superiores – VAS, afogamento, fraturas, pequenos ferimentos, mordidas de animais e picadas de insetos, queimaduras (térmica e elétrica), intoxicação (foco em acidentes por ingestão), parada cardiorrespiratória e manobra de reanimação Cardiopulmonar e Cardiorrespiratória e acionamento de emergência (190, 192 e 193), além da forma adequada de transportar a criança à unidade de saúde.

De acordo com o projeto, fica a critério dos pais ou responsáveis aceitar a participação no curso. Uma cópia da lei deverá ser fixada em local visível para que pacientes saibam do serviço oferecido. Os hospitais e maternidades terão até 60 dias, a partir da publicação da lei, para se adaptarem e atenderem às novas normas.

Mais informações do site da AL-CE: https://www.al.ce.gov.br/index.php/comunicacao/agencia-assembleia/noticias/item/90487-069082020votacao

Projeto na íntegra: https://www2.al.ce.gov.br/legislativo/tramit2020/pl194_20.htm]

 

 

Fonte: Tv Jaguar / Elacir Sampaio

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também