TV Jaguar

Postado em 24/07/2017 às 06:00:00

compartilhar

Educação: Pressão popular faz secretário Marcondes recuar com a nucleação mesmo que seja temporariamente

Educação: Pressão popular faz secretário Marcondes recuar com a nucleação mesmo que seja temporariamente

Câmara Municipal de Morada Nova aconteceu na sexta 21/07, a 1ª sessão extraordinária do 2º período legislativo de 2017, objetivo levar ao conhecimento da sociedade, o vereador Jorge Brito, presidente da Câmara Municipal, em comum acordo com a gestão de Morada Nova, convocou os parlamentares e convidou a sociedade em geral para a referida sessão, onde, a secretaria de educação do município, representada pelo secretário Marcondes Nobre se fez presente na casa Legislativa para apresentar um estudo minucioso sobre as condições: operacional, pedagógica, da referida secretaria.

Importante ressaltar, que o prefeito Wanderley Nogueira ao assumir a prefeitura em janeiro de 2017, através de sua assessoria e Consultores, constatou que havia uma discrepância entre os recursos financeiros e o quadro funcional da prefeitura, nesse contexto, buscando atender o que diz a lei de responsabilidade fiscal, optou por fazer um diagnóstico que sirva de parâmetro e assim, possa viabilizar a gestão e atender as observações legais.

Nesse contexto, ficou entendido pelo secretário de educação e sua equipe que uma forma de economizar os recursos, seria nuclear as escolas do município, proposta, diga-se de passagem, bastante impopular, pois, “mexe” consideravelmente com alunos em idade de creche até o 9º ano, foi esse o objetivo desta Assembleia Extraordinária, que aconteceu na referida data, exatamente para que o titular da pasta da Educação realizasse a apresentação do estudo e o passo a seguir, com previsão para implantar no início de agosto.

O secretário Marcondes Nobre, fez a socialização do levantamento, focando basicamente os números estatísticos, didáticos e econômicos, mostrando as razões e a necessidade de realizar em caráter de urgência a nucleação, um dos pontos, seria extinguir as salas mult-seriadas, reduzir custos funções como: diretores, vice-diretores, professores, agentes administrativos, enfim enxugar a folha de pagamento, tendo em vista que a lei do FUNDEB recomenda aplicação de 60% para o pagamento de salário de professores e 40% para as demais despesas afins da educação.

Importante destacar ainda que a Galeria da Câmara Municipal estava repleta de pais, alunos, professores, representantes da sociedade organizada, para externar sua versão a proposta de nucleação que, após o minucioso e detalhado estudo presentado pelo secretário Marcondes, o vereador Presidente Jorge Brito, concedeu a palavra para que os representantes das Comunidades e das escolas, ali presentes, pudessem fazer suas ponderações acerca da proposta de nucleação, em seguida foi aberto espaço para cada Vereador de situação e oposição, também realizar suas observações, fato é que o clima ficou bastante acalorado em determinados momentos, bastante hostil onde, todos da sociedade ao se manifestarem, externaram irredutivelmente a sua opinião contra a nucleação, apresentando argumentos consistentes, diante do observado, os pais exigia uma resposta simples do secretário de educação Marcondes: “Queremos que o senhor diga que não haverá nucleação a partir de agosto próximo” O secretário relutou em dar esta informação, porque, segundo ele, em função da rejeição popular explicitada naquele momento, não poderia se precipitar em dar essa resposta em definitivo.

Todavia, o sentimento da população era de que a decisão já estava tomada, aquela apresentação era apenas para avalizar a intenção do secretário e consequentemente da gestão Wanderley Nogueira, entretanto, o presidente Jorge Brito na condição de mediador da polêmica Assembleia, se posicionou de forma democrática, propôs formar uma comissão representada por pais de alunos, professores, Conselho Municipal de Educação, Conselho do FUNDEB, para juntos irem até as localidades, dialogar e debaterem sobre o polêmico projeto de nucleação, visto que o sentimento de muitos ali presente era de que não ter havido previamente debate aprofundado, neste sentido junto às famílias que estariam sendo prejudicadas com a nucleação.

Na interpretação de muitos, depois do intenso confronto entre o secretário e alguns pais de alunos, na avaliação destes, o secretário foi acuado pela força da população e obrigado a recuar, deixando para 2018, possivelmente o prazo para colocar em prática a proposta, inclusive com o apoio de alguns parlamentares, e após, a proposta pelo Presidente Jorge Brito, que seria as reuniões, fortaleceu a tese de adiar para janeiro de 2018 a execução do referido projeto.

Uma certeza foi possível detectar após a reunião, conforme o argumento do secretário Marcondes Nobre, a nucleação necessariamente irá acontecer, sob pena de Morada Nova não poder honrar os compromissos e a folha de pagamento dos servidores da Educação e o mais grave, continuar com os índices do SPAECE entre as últimas posições, pois, Morada Nova comparando com 184 municípios do Estado do Ceará, agoniza há alguns anos, entre os piores no desempenho da educação.

Por: Marfreitas

 

 

Fonte: Tv Jaguar / Marfreitas

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também