TV Jaguar

Postado em 17/08/2017 às 07:30:00

compartilhar

Após os 20 Milhões cobrados, o INSS apresentou nova dívida da Prefeitura de Limoeiro referente à 2016

Após os 20 Milhões cobrados, o INSS apresentou nova dívida da Prefeitura de Limoeiro referente à 2016

No último dia 14, a TV Jaguar publicou em uma matéria na qual informava que "05 cidades no Ceará, 04 do vale do Jaguaribe, estão entre as 10 melhores do Ceará em gestão Fiscal, Icapuí, Fortim, Alto Santo, Salinópolis".

O ruim da matéria, é que Limoeiro do Norte não está entre as 10, no relato fiscal produzido pela Confederação das Indústria do Rio de Janeiro, apontando que no Ceará, Limoeiro do Norte está como a última colocada em gestão fiscal no ano de 2016. Diante destas informações, questionamos o secretário de Gestão e Finanças de Limoeiro Jerrivan Filho, para saber o que são levados em conta na hora de fazer a avaliação fiscal de um Município.

Em resposta, ele frisou que primeiro é importante entender um pouco do assunto, e explicou que “Gestão Fiscal” é o equilíbrio financeiro que deve ser demostrado através das receitas e despesas programadas que foram efetivadas ou não. Ou seja, é quando a gestão financeira planeja receber um certo valor e recebe, e ao mesmo tempo planeja gastar certo valor e só gasta o planejado, trocando por miúdos, é a mesma economia doméstica de gastar apenas o que ganha.

O secretário ressaltou que uma vez que essa administração recebeu uma Prefeitura com deficiências financeiras, e aliado a isso, uma situação financeira do país que não é boa e a situação do segundo semestre do exercício financeiro quando as receitas caem bastante. Jerrivan reforçou que mesmo diante desta situação, todo o esforço feito até aqui está resultando no pagamento em dia dos fornecedores, o pagamento em dia da folha de pessoal, o pagamento da primeira metade do 13°, e o parcelamento negociado do INSS e o INSS patronal e coletado dos contribuintes de todo o ano de 2017.

Sobre o parcelamento da dívida com o INSS, Jerrivan ressaltou que o auto de infração dos mais de 20 milhões de reais, era de até 31 de dezembro de 2015, mas que acabará de chegar a cobrança de mais de 2 milhões de reais referentes à 2016, somando um débito de quase 23 milhões de reais a serem pagos. Ele contou ainda que, para ter direito de negociar o restante da dívida, o município teve de pagar seis parcelas no valor de 295 mil reais/mês, e que as próximas parcelas ainda estão sendo analisadas para saber qual o valor e o número de parcelas a serem pagas.

 

 

Fonte: Tv Jaguar / Arnaldo Freitas

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também