TV Jaguar

Postado em 29/08/2016 às 16:00:00

compartilhar

Me recuso a votar por buzinaço. E você deveria se recusar também!

Me recuso a votar por buzinaço. E você deveria se recusar também!
Ilustrativa/TSE

A velha forma de fazer política para uma política “nova”. Senhores candidatos, aviso que estamos em 2016! É bizarro, para não dizer ridículo, como os que mais gritam “nova política”, são os que mais se apropriam das ferramentas antigas no fazer campanha eleitoral. Parece até que estamos na década de 90, onde somos obrigados a termos nossas casas invadidas por jingles nos mais altos níveis decibéis. E o que falar das grandes carreatas, que mais parecem marchas de coronéis venerados por uma massa comprada?

Gritam, buzina, fazem barulho, alçam bandeiras, pulam, dançam, e pasmem , continuam sem apresentar propostas com plataformas concretas e reais.

O candidato grita mais educação, saúde, segurança, mas não sabem responder como fará para realizar estes feitos. De onde virá esse dinheiro, candidato?

Qual a política fiscal que o senhor adotará na sua gestão municipal? A resposta é simples: o povo não quer saber disto, eles querem festas, pão e circo. E assim continuaremos formando cidadãos leigos de uma consciência política.

Querem desbancar a “velha política” – palavra de ordem dessa eleição – fazendo campanha exatamente igual ao que se tem feito desde sempre. Mas é 2016, faço questão de lembrar.

Lembro-me que em algumas regiões do Vale, partidos assinaram um Termos de Ajustamento de Conduta (TAC), onde se eximiam de terem carro de som, pinturas de muros e bandeiras em frente das casas. Respirei aliviado e disse: será uma campanha intensiva nas redes sociais e no porta a porta, com uma plataforma decente e mais humana. Mas, como eles sempre rasgam o que prometem, nas primeiras horas do dia 16, os grandes paredões já arrastavam multidões gritando e cantando essas musiquinhas bizarras. É a antiga política fazendo com que o povo não pense ou questione.

Não é pedir demais que não sejamos subestimados pelas pessoas que dependem do nosso voto para se eleger. Eu me recuso a ser tratado como um ser que seria possivelmente convencido a votar no futuro da nossa cidade com base apenas em uma musiquinha repetitiva infantil ou em um monte de zumbis juntos buzinando, poluindo e atrapalhando o trânsito e a vida das pessoas.
E você deveria se recusar também. Afinal de contas, é 2016.

Wellison Felipe tem 23 anos e é bacharel em comunicação social- Jornalismo, pela Universidade Potiguar. Atualmente reside em Russas. 

 

 

Fonte: Tv Jaguar / Wellison Felipe

Comentários 1

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Vamos votar nulo, para mostrar a nossa indignação com essa farsa. Varios anos estão enganando o povo. Vamos começarmos a exercer o nosso direito. Não somos obrigados a votar em nenhum candidato. O povo é mal informado, podemos votar nulo, em branco e etc.

Por Marcos Daniel Mendonça em 03/09/2016 às 20:21:28

Veja também