TV Jaguar

Postado em 01/09/2016 às 15:20:00

compartilhar

CEO-Regional Limoeiro é o 1º no Brasil a obter acreditação plena na odontologia.

CEO-Regional Limoeiro é o 1º no Brasil a obter acreditação plena na odontologia.
Divulgação

O reconhecimento é técnico e veio em análise realizada pela Secretaria de Saúde do Estado do Ceará e ganhou destaque na revista do Conselho Regional de Odontologia do Ceará, confira:

Acreditação pode ser definida como um sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde voluntário e periódico. Tem um caráter eminentemente educativo, voltado para a melhoria continua. A Acreditação Plena é concedida para instituições que, além de atender aos critérios de segurança, apresenta gestão integrada, com processos ocorrendo de maneira fluida e plena comunicação entre as atividades, segundo a Organização Nacional de Acreditação (ONA).

É nesse sentido que o Centro de Especialidades Odontológicas Regional Dr. João Eduardo Neto, pertencente ao Consórcio Público de Saúde de Microrregião de Limoeiro do Norte, foi o primeiro serviço odontológico do pais a obter acreditação plena. Vale ressaltar que o CEO-R é uma Unidade custeada exclusivamente pelo SUS, o que demonstra que é possível fazer uma Saúde Pública com qualidade e segurança.

Em busca da melhoria constante, várias modificações aconteceram, tanto em relação a estrutura  quanto aos processos da Unidade, assim como na gestão e liderança. Dentre elas, podem ser citadas a criação de comissões de apoio à gestão: Comissão de Prontuário e Óbito; Comissão de Biossegurança; Comissão de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Saúde; Comissão de Gestão de Pessoas; Núcleo de Segurança do Paciente e Comitê da Qualidade. Houve também o fortalecimento da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, a qual já existia.

Outo ponto importante foi a identificação dos riscos de cada processo, assim como a criação de barreiras para mitigá-los. Desse modo, passou-se a realizar o gerenciamento dos riscos através do desenvolvimento da cultura de notificações de eventos, segurança do paciente, assim como a segurança da equipe que o assiste. Dentre  as barreiras criadas, estão a implantação de procedimentos operacionais padrão e de protocolos, dentre estes os protocolos de segurança do paciente, que visam atingir as metas de segurança do paciente, da OMS, garantido uma assistência segura através da correta identificação do paciente; da melhoria da comunicação entre os profissionais através do adequado preenchimento do prontuário; da melhoria da segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos; da realização de cirurgia segura com local de intervenção, procedimento e paciente  corretos; do controle de infecções através da higienização das mãos; assim como da redução do risco de queda dos pacientes  na Unidade.

A gestão de suprimento e a qualificação dos fornecedores críticos foram outras implantações de relevância, além do controle dos custos que já existia. A partir das mesmas tornou-se possível garantir o fornecimento de materiais e serviços de qualidade, evitando falha nos processos  devido à falta de material, e levando à redução de perdas através  do controle dos prazos de validade dos produtos através da implantação de um sistema informatizado de controle do estoque no almoxarifado. Outro sistema informatizado foi implantado no Centro de Material Esterilizado (CME), o qual permite realizar o controle do pacotes esterilizados através da geração de etiquetas individualizadas,  possibilitando realizar a rastreabilidade da esterilização de cada instrumental utilizado nos procedimentos cirúrgicos através  da identificação  do ciclo no qual o pacote foi processado e a conferência de todos os testes realizados (químico, físico e biológico) naquele ciclo, conforme  determina a RDCn°13.

Outros pontos fortes identificados pelos avaliadores na visita de certificação  foram: estrutura física; organização e ambiência; acessibilidade; implantação de políticas Institucionais; gerenciamento de protocolos clínicos; o transportes sanitário exclusivo, com gerenciamento da demanda; o envolvimento das gestoras com as melhorias da organização; comprometimento da equipe multidisciplinar; avaliação do clima organizacional; Programa de Qualidade de Vida dos colaboradores; sistema de prevenção e combate a incêndios; participação nas campanhas nacionais de prevenção do câncer e gerenciamento dos resíduos, com a responsabilidade socioambiental de dar o destino correto ao material reciclável.

A estruturação  das melhorias  implantadas no CEO contou com o apoio do Consórcio Público de Saúde de Limoeiro e da Equipe da Unidade de Gerenciamento de Projetos (UGP) da Secretaria  Estadual de Saúde (SESA-CE).

 

 

 

Fonte: Tv Jaguar / Revista CEO-Ceará

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também