TV Jaguar

Postado em 21/12/2018 às 09:50:00

compartilhar

Desembargador do Tribunal de Justiça do Ceará defere medida liminar e determina o retorno imediato de vereador Gutemberg Queiroz ao exercício do cargo.

Desembargador do Tribunal de Justiça do Ceará defere medida liminar e determina o retorno imediato de vereador Gutemberg Queiroz ao exercício do cargo.

O vereador Gutemberg Queiroz Pelegrine Filho, da Câmara Municipal de Quixadá/CE, estava afastado pelo prazo de 180 (cento e oitenta) dias, por determinação do Juiz de Quixadá. O vereador é suspeito de exigir parte de salário de sua assessora na Câmara. Nesta quarta-feira (19) o Desembargador concedeu medida liminar e determinou o imediato retorno do vereador ao exercício do cargo, interrompendo o prazo de afastamento, possibilitando seu voto na eleição da mesa diretora da Câmara da cidade, que ocorreu no dia seguinte (20/12), e elegeu presidente da Câmara o candidato da base do Prefeito Ilário Marques, o vereador Ivan Benício.

O advogado do caso, Dr. Igor Cesar Rodrigues, que defende políticos e empresários no Estado do Ceará e é genro do Desembargador Federal Emérito José Maria Lucena, em entrevista alegou que “os últimos episódios de afastamento de detentores de cargos eletivos afrontam a soberania popular e a democracia”. 


Ainda segundo ele, “As buscas e apreensões já tinham sido efetuadas, supostas testemunhas ouvidas e o sigilo bancário de seu cliente afastado, não havendo necessidade de continuidade do afastamento do cargo para o qual foi eleito”. O advogado prosseguiu afirmando que “a população exerce o direito de voto e elege democraticamente os seus representantes, devendo o magistrado ter muita cautela ao determinar, inclusive monocraticamente, os afastamentos de cargos, devendo a medida extrema ser adotada somente se for estritamente necessária ao deslinde das investigações, o que não era o caso”.

 

 

Fonte: TV Jaguar

Comentários 0

Para comentar o internauta precisa está cadastrado e logado.

LOGAR CADASTRAR

“Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.”

Veja também